quinta-feira, 1 de julho de 2010

Kit obrigatório de leitura para o iniciante

Você quer começar a colecionar selos?
Tem um ajuntado de selos em casa e não sabe como organizá-los, o que significam?
Você é o tipo de pessoa que precisa de um livro para ajudá-lo a iniciar algum empreendimento?

Forte é o meu arrependimento de não ter recomendado isso antes. A filatelia brasileira conta com uma literatura vasta, cheia de referências para todo tipo de filatelista, maximafilista e numismata especializado. O iniciante, entretanto, precisa de obras acessíveis que ensinem o beabá de forma acessível e interessante. E nós temos, sim, o que eu considero um conjunto de obras que se complementam e suprem toda necessidade de informação para o iniciante no colecionismo de selos postais.

Esse conjunto é composto por duas obras:

FILATELIA - Da D. Ana Lúcia Loureiro Sampaio
e
MANUAL DE FILATELIA - Do Prof. Carlos Daniel Dumpel César

É muito simples descrevê-las: São obras de custo baixo, com um rico conteúdo básico para o iniciante em filatelia e, na minha opinião pessoal, com visões diferentes que se complementam.

O livro "Filatelia" já está na sua terceira edição e tem um conteúdo de gostosa leitura. É como se eu estivesse sentado conversando com a autora, que explana suas opíniões, conta a história do selo e traz algumas ilustrações convenientes. Os textos são bastante dissertativos, que permitem uma maior fluência na leitura. O final do livro tem duas referências muito úteis: O "Vocabulário filatélico" e a "Relação de países, estados, localidades e entidades oficiais emitentes", este útlimo auxiliando na identificação dos selos de regiões que não conhecemos.

O livro "Manual de Filatelia" está na sua segunda edição e é um manual com uma visão mais técnica, com igual riqueza de informações sobre o colecionismo de selos. A parte básica é igualmente completa, trazendo os passos iniciais a todo aquele que deseja ser filatelista, e traz também capítulos de referência, como o "Regulamento das coleções temáticas", "Emissões nocivas", e também os apêndices: "Dicionário ilustrado de filatelia" e "Guia internacional do filatelista". Este último traz os nomes dos países da forma que estão escritos nos seus selos, o que é muitas vezes um mistério para o iniciante (Ex.: Magyar - Hungria ou Shqpitare - Albânia).

Sem dúvida, com esses dois livros em mãos, não tem como não dar os passos iniciais para ser um bom filatelista. Vale a pena conferir!

Um comentário:

  1. Meu amigo Raphael... cara que saudades de você. Fiquei muito feliz em ver seu comentário no meu blog. Ver você lidando com seus selos é incrível, você é um verdadeiro exemplo pra mim. Queria te contar que esses dias eu fui dar uma palestra em Maringá para 450 jovens vestibulandos e você foi o tema central da minha palestra. Toda essa multidão de jovens ficou sabendo que eu tenho um amigo gênio que admiro muito e que dá exemplo do que é "vencer na vida", "conquistar". Cara, por mais que não tenhamos tanto contato você continua em minhas orações e agora te uso em minhas palestras hahahah... .Abração cara!

    ResponderExcluir